Tornar-se saudável e sustentável. Um recorte de algumas responsabilidades em torno do cuidar e do envelhecer.

Considerando o aumento de quadros vinculados a Síndrome de Burnout, Diabetes, Hipertensão e até mesmo do Câncer, torna-se necessário questionar sobre os caminhos possíveis para prevenção e manutenção da saúde.

Atualmente, ressalta-se o aumento da perspectiva de vida, tornando possível uma longevidade maior, em função do avanço da tecnologia e da eficácia dos medicamentos. Porém, em contrapartida, também há uma grande possibilidade de que futuramente, cada vez mais haverá um número maior de pessoas com antecedentes mórbidos e com a necessidade de fazerem uso de medicações.

Desta forma citada acima, é de extrema importância abordar sobre alguns questionamentos, tais como: como evitar doenças possivelmente evitáveis? Como cultivar uma vida mais longa e com mais qualidade de vida? Como preservar a saúde? Quem (quais) cuida é (são) o(s) responsável(eis) pelo cuidado com a saúde?

E pensando em tais questionamentos e possível cenário futuro, foram selecionados 3 vídeos TEDx Talks, disponíveis no Youtube. As apresentações sinalizam, refletem, conscientizam e sensibilizam sobre a importância de se responsabilizar pelo cuidado diário com a própria saúde.

Saúde Integral: nossa essência – por Luciana Costa

A reflexão abordada pela Dra. Luciana, sinaliza sobre as estatísticas atuais em torno da saúde mundial. E em paralelo, ela instiga a um importante convite para assumir um cuidado preventivo com a saúde, ainda que se viva em meio à dinâmica dos centros urbanos.

O convite ressalta sobre o valor da Saúde Integral, considerando algumas práticas diárias, que garantam a sustentabilidade do ser humano. Entre estas práticas, ela cita sobre:

  • a manutenção de uma alimentação natural, integral e orgânica. Além de, cultivar o alimento emocional, como sinônimo de refeições cercadas de bem-estar e afeto, de modo consciente e equilibrado
  • o consumo de água como um importante recurso para vitalidade das células do organismo
  • o sono reparador, considerando suas necessidades para que ele aconteça. Como exemplo: não comer em excesso no período noturno. E comer até o horário das 20h.
  • a prática de alongamentos e de exercícios físicos.

Co-criação de saúde – por Leonardo Aguiar

Neste segundo vídeo selecionado, o Dr. Leonardo enfatiza inicialmente sobre a tendência natural das pessoas se ausentarem da responsabilidade com o cuidado da própria saúde. Tal tendência, segundo ele, reflete na origem dos problemas.

O comprometimento em colocar em prática aquilo que se sabe com o que se que se pensa, em torno de um olhar que considera a construção de hábitos diários e até mesmo a vivência de um estilo de vida que também prioriza saúde e bem-estar, tende a ser um significativo caminho para não mais cuidar apenas dos sintomas das doenças. Mas também como uma importante alternativa para evitar que certos processos de adoecimentos ocorram.

Ao longo de sua apresentação, o Dr. Leonardo utilizou como referência um caso clínico que acompanhou em seu próprio consultório. Em sua abordagem clínica, ele optou por um tratamento cercado de profissionais de diferentes e complementares especialidades, apostando e percebendo os efeitos de um cuidado integral.

Um dos pontos ressaltados pelo senhor Aguiar, também foi sobre a necessidade de cuidar das questões emocionais, como parte integrante deste movimento de se conscientizar e responsabilizar-se pelo cuidado da própria saúde.

Saúde como um ato de amor – por Maitê César

“Viver a vida que quero viver. E não a que poderia ter sido vivida.” De acordo com a Dra. Maitê, este tende a ser o possível resultado de uma vida cercada de conscientização, responsabilidade e amor, direcionados ao objetivo de evitar certos adoecimentos.

Assim como Dra. Maitê, ela também ressalta sobre os benefícios de cultivar uma alimentação equilibrada, como fonte de nutrição ao corpo, à vida e ao próprio bem-estar.

Em sua reflexão, a doutora instiga a sensibilização perante os seguintes aspectos na vida diária:

  • autocuidado, como um modo de se relacionar consigo mesmo.
  • alimentação e metabolismo com manejos equilibrados.
  • cuidado com a saúde intestinal, considerando o sistema digestivo como fonte de imunidade e bem-estar.
  • a prática de medidas diárias que minimizem o estresse e preservem o repouso.
  • o gesto de se amar, como uma atitude atenta, consciente, acolhedora e responsável consigo mesmo.

O que há em comum nestes estudos atuais sobre o cuidado com a saúde?

Alguns pontos em comuns foram facilmente observados nas apresentações destes profissionais de saúde. Entre estes pontos, é possível considerar a importância em assumir um estilo de vida que propicia a proximidade com o conhecimento, a atenção e a prática de hábitos que sustente o cuidado integral com a saúde.

Cuidar dos sintomas após a instauração das doenças tende a não ser o único caminho pertinente a manutenção da saúde. Mas adotar hábitos que potencializam o evitar de certas doenças é um caminho eficaz para uma vida sustentável e saudável.

Contar com o apoio e acompanhamento de profissionais de diferentes e complementares áreas também é uma das características deste cuidado integral.

O que fica de lição de casa?

Ao ser humano, assim como eu, fica esta oportunidade de aprender, ressignificar, se conscientizar e se sensibilizar com os processos que todos estão convidados a viver, como: o envelhecimento, nosso potencial para o adoecimento e sobre a própria finitude.

Neste sentido, é de extrema importância acolher as próprias demandas emocionais e perceber aquilo que se pensa, acredita e espera de si e da vida, enquanto a vivencia. Adotar uma postura afetiva e responsável com o as escolhas e com a construção da própria história de vida, pode ser um caminho sustentável para preservar a natureza mutável e finita que se é.

Muitas situações são possíveis de serem evitadas, e muitas outras podem ser melhoradas. Entre as que podem ser melhoradas, observo que as orientações e as condutas adotadas pelos profissionais de saúde, também são de uma extrema importância social.  A estes profissionais, os cabe assumir e fortalecer as responsabilidades em prol de um cuidado preventivo e integral.

A tudo e a todos, um caminhar gradual. Um primeiro passo e depois o outro. Por aqui, algumas informações breves e iniciais. Apenas uma iniciativa, um olhar e um convite. Mas para seguir neste caminhar, vamos continuar?

Por Tayna Wasconcellos Damaceno.

Referências

Diabetes, hipertensão e obesidade avançam entre os brasileiros. UNA-SUS, 2020.

Disponível aqui. – Acesso em 28/08/2022.

OMS revela principais causas de morte e incapacidade em todo o mundo entre 2000 e 2019. Nações Unidas Brasil, 2020.

Disponível aqui. – Acesso em 28/08/2022.

SALES, Amanda. Síndrome de burnout: especialistas explicam processo de ‘esgotamento’ físico e mental no trabalho. G1-DF, 2022.

Disponível aqui. – Acesso em 28/08/2022.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s